iMasters InterCon 2010 – Expectativas e Conclusões

Aconteceu nos dias 19 e 20 de novembro a Edição 2010 do que eu considerava o maior encontro de profissionais da internet do Brasil, o #interCon2010.

Foi a terceira edição do evento que estive presente, consegui convencer mais alguns amigos a comparecer ao evento, o @abilho, @kilefox e o @Dougrodolfo.

Com a frase dita pelo Luli Radfahrer na Edição 2009: “Arrumamos uma encrenca maior ainda pro próximo ano.“, pegamos a estrada rumo  a São Paulo, ansiosos com o conteúdo do evento.

Não sei qual foi o critério para a escolha do local do evento, que este ano aconteceu no Sheraton WTC Convention Center, em São Paulo, local que pra mim não agradou muito pois se localizava na marginal pinheiros e mesmo eu saindo de casa(SJCampos) 5 horas da manhã, o transito de São Paulo em uma sexta feira só permitiu minha chegada no local as 09:40. Isto sem contar o estacionamento, que não sendo de São Paulo e sem tempo pra ficar procurando outras opções tive que desembolsar quase R$40,00 por dia para parar o carro no hotel.

Vista do elevador mais rápido do Oeste, WTC – São Paulo

A estrutura do hotel era legal, tinha um shopping em um dos andares onde era possível se alimentar com algumas opções de restaurantes, o auditório tinha poltronas confortáveis apenas com a desvantagem de ter pouco espaço para o transito de pessoas, o que tornava algo totalmente dificil entrar ou sair das cadeiras nas fileiras do meio.

Pelas inovAÇÕES que vi na edição 2008 e 2009 minha expectativa para o evento talvez era muito maior do que a galera que tava indo pela primeira vez, portanto minha maior decepção foi sair do elevador e ver a quantidade de stands e de comunicação visual do evento.

Com pouca criatividade e  em pouquíssima quantidade,os anunciantes mostraram pouca  interação com os participantes, não chegou nem perto das edições anteriores,  onde conheci novas ferramentas de e-mail marketing, de pagamentos online ou hospedagem, não vi estatísticas adesivadas nas escadas ou alguém demonstrando ao vivo a inovação do modelo mais recente de videogame. Ainda comentamos que era cedo e o primeiro dia do evento, provavelmente chegariam mais expositores, não aconteceu.

Corredor dos stands no InterCon 2010

Mais uma vez o destaque do evento ficou para o Stand do PagSeguro, que foi responsável por manter a galera acordada, servindo diversos tipos de café com a cafeteira que estava acoplada em seu stand.

Fica ai uma dica também pros próximos eventos, acredito que não custe nada deixar uma garrafa térmica com um cafézinho durante o evento, e não só durante os 20 minutos de coffe break, pois acredito que o público-alvo do #Intercon2010, em sua maioria, acha o café mais importante que água. \o/.

Aee, ganhei uma mochila, uhul!

Consegui trocar uma idéia no Stand da MOIP Pagamentos e conhecer um pouco dos diferencias deles, receber algumas orientações e uma mochila ;), os demais expositores traziam os mesmos brindes e aparentavam não estar a fim de papo com ninguém, não gostei do desânimo aparente, pois já vi as mesmas empresas agindo diferente em outros eventos.

Alto falante para ligar o iPod, mp3,etc. Brinde da Verisign .com

De novo, não entendi o stand da VeriSign, que deu um brinde até que legal, mas estava dentro de uma caixa, sem nenhum chamativo, e parecia que o expositor também não estava afim de papo, deve ser por isso que foi embora antes do fim do evento.

Conheci algumas pessoas no evento, na fila do café do pagseguro ou pegando água no bebedor, mas acho que o Networking poderia ter sido um pouco mais eficaz se a internet do evento funcionasse, pois tem muita gente que eu ainda não conhecia pessoalmente, só pela internet, e como tinha muitas pessoas no evento, ficou difícil marcar um lugar pra se encontrar. Não estou nem falando de velocidade da internet, queria apenas poder tuitar durante o evento, o que só foi possível para os precavidos que levaram internet 3G.

Daniel Bergqvist, Opera Software

Não gostei do formato em que foram apresentadas as palestras, diferente das outras edições, foi uma única palestra por vez, o que fez com o que os palestrantes não pudessem se aprofundar tanto em assuntos técnicos, etc. Não vi tanta provocação nas palestras e quando o assunto abordado não era interessante, não tinha outra opção como ir assistir palestras de outros assuntos ou conhecer alguns stands. Não vou falar detalhadamente de cada palestra pois o Gabriel Ishida já falou aqui.

Não estava ansioso pela palestra do Manoel Lemos, mas foi a que mais gostei e absorvi algumas coisas, ele apresentou informações muito interessantes sobre o fim da web, gostei também do talk-show com o pessoal do Jovem Nerd, Charges e Pergunte ao Urso.

Humor como modelo de Negócios, palestra mais bem humorada de todo o evento.

A palestra do pessoal do yDreams sobre realidade aumentada foi excelente também, gostei da frase que disseram enquanto mostravam alguns cases de RA: “Isto tudo não é o futuro, é o presente, é o que já está rolando por ai.”.

Já a palestra do Luli me decepcionou, era a única que eu esperei pra ver durante todo o evento, e motivado pelas ultimas palestras que assisti dele no EDTED e no Intercon2009 tinha certeza que faria valer a pena o evento e que eu ia sair do auditório com a cabeça a todo vapor, mas não aconteceu, foi tudo muito rápido, quase não entendi o que ele dizia e pareceu mais uma apresentação de novas ferramentas  que existem.

Se ano passado eu sai do evento com a certeza que estaria na próxima edição, independente de onde ou quanto, não posso dizer o mesmo da edição 2010 do iMasters Intercon.

O Evento foi bom, aprendi bastante, e aproveito pra lembrar que quando me refiro a “decepção” ela está ligada diretamente a expectativa que eu tinha antes do evento, que era muito alta, fica então uma lição: cuidado com a expectativa que você vai desenvolver em seu cliente, isto pode mudar a opinião dele no resultado do projeto.

Até mais.

Everton Lima
@evertonlima

Anúncios
Publicado em Minha Opinião | Etiquetas , , , , | 7 Comentários

Faculdade Veris IBTA, é boa ?

Não! Ainda mais se você estiver pensando em escolher o Curso de Sistemas para Internet, e pior ainda, se nos seus planos estiver incluso a unidade de São José dos Campos, que é a que tratarei neste post.

Justificando…

Tenho 20 anos, sendo que 10 deles passei conectado, e pude presenciar muitas coisas que surgiram na internet e deram certo, protestos, ações de marketing, reclamações, idéia que se tornaram milhões.

Hoje, sou um profissional da internet, ganho minha vida aqui, online, e tenho plena convecção do poder desta mídia que deixou de ser “nova” há muito tempo, por isto minha escolha de falar sobre isto aqui, para que todos tenham acesso e possam comentar e interagir, concordando ou não com minhas opiniões, fiquem a vontade 😉

Eu e IBTA

IBTA, antes de se Tornar Veris faculdades era uma faculdade de renome aqui em São José dos Campos, era referência em ensino “Tecnólogo” que na época tava começando aqui no Brasil, uma das pessoas que colaborou muito para que eu escolhesse, pagar mais caro e ter certeza que estava fazendo um bom investimento para meu futuro foi o Igor Escobar, que eu conheci através de um projeto que ele tinha, o Webtutoriais, um site de tutoriais que eu gostava muito, e conversando com ele no msn ele comentou que fazia faculdade lá no IBTA e que o curso era bem especifico e tinha bons professores. Não escolhi o IBTA por causa do Igor, mais a experiência dele e de outros amigos com a faculdade tiveram muita influencia em minha decisão.

Primeiras Impressões

Quando é você quem paga algo, seja um produto ou serviço, você acaba valorizando mais e esperando que aquilo supere suas expectativas. Foi o que aconteceu no IBTA, o primeiro semestre começou com JAVA, Matemática computacional e algumas outras coisas difíceis…. foi puxado mas foi legal, era o tipo de aula que você sabia que se faltasse, tava ferrado, ia perder conteúdo, ia ficar pra trás, e os professores iam embora, continuavam o nível, claro que explicando, mas sem aquela coisa de nivelar as aulas por baixo, e acabou que o primeiro semestre foi difícil mas me deixou muito animado pro próximo, que segundo a grade, seria mais específico, com matérias voltadas ao desenvolvimento web.

Este primeiro semestre foi em conjunto com outros Cursos: Redes de Computadores e Análise e Desenvolvimento de Sistemas, nada fora do normal, todos os cursos eram de TI e as máterias faziam parte da grade de todos.

Esqueceram-se de nós!

Sim, de uma sala de quase 60 alunos, sobraram-se 10! Os alunos de Sistemas para Internet. Segundo a Instituição, a grade dos cursos é flexível, quem estiver lendo e trabalhar com desenvolvimento, me corrija nos comentários se eu tiver falando alguma baboseira, mas é no mínimo muito esquisito, desenvolver um site começando por banco de dados, pra depois aprender a montar um html ou aprender teoria das cores, usabilidade ou conhecimentos para criação de interfaces, mas pro pessoal da Veris, estes processos são independentes, um não tem ligação com o outro, por isso a turma do segundo semestre, aqueles 10 alunos, foram ter aulas junto com o pessoal que já estava a 1 semestre na frente, vendo programação e banco de dados.

Pra mim isto é o mesmo que ensinar alguém a construir paredes e um ano depois ensinar a desenhar uma planta ou projeto.

Coincidência ou não, foi nessa época que o Instituto de Tecnologia Avançada, vulgo IBTA, muda de nome e passa a ser chamado Veris IBTA, repito: coincidência ou não, o inicio de nossa decepção como alunos do IBTA.

Ausência de Foco

Tivemos excelentes professores no segundo semestre, mas faltou foco! Precisávamos de aulas excelentes em programação e desenvolvimento, por mais que as outras matérias fossem importantes, essas eram essenciais, e nada foi ensinado, o professor chega na sala, passa o endereço na lousa e pede para que os alunos acessem o site para tirar dúvidas.

A Instituição prega que as provas são unificadas, todas as unidades fazem a mesma prova, garantindo que o conteúdo seja o mesmo, como pode me explicar então uma prova em que nenhum aluno na sala nunca tenha ouvido falar do assunto abordado? Como me explicam um professor montar sua própria prova, quando na teoria deveria ser igual das outras unidades ? Como um professor tem tanta autonomia para ir dar aula e falar de coisas que nem sequer fazem parte do currículo? Alguns absurdos aconteceram durante o segundo semestre, e o pior, em matérias essenciais. Tanto que dos 10 alunos, NINGUEM, ninguém aprendeu a programar uma linha sequer, pesquisando no site da própria instituição, encontrei: “Um curso de curta duração, entre dois anos e dois anos e meio, de currículo flexível e específico, que prioriza a prática.”

A prática do desenvolvimento, só pode ser a programação, se ao final de um curso, ninguem sabe programar, ninguém sabe nem como começar é porque a Faculdade é totalmente falha com seu propósito e está enganando quem paga caro mensalmente pela prestação de serviço e conhecimento.

Pra mim, isto é o mesmo que comprar algo no mercado livre, pagar, e quando receber vier uma caixa vazia, onde o produto ficou só na promessa do anúncio.

Neste Semestre (3°) dos 10 alunos, sobraram 5. Portanto, já que a grade é flexível, porque não juntar em uma mesma turma 2°, 3° e 4° Semestre de SI, não teremos problema nenhum, afinal, um semestre não tem a ver com o outro.

Logo no inicio ficamos 2 semanas sem aula pois ainda não havia professor para uma determinada matéria. Contrataram um professor, que ao ser questionado sobre a disciplina, respondeu: “Eu ainda não sei o conteúdo da matéria, fui contratado ontem e preciso ver com o coordenador qual o conteúdo”. Porra! Como você contrata alguém pra dar aula em um curso, de ultima hora, que não respira tecnologia, não está envolvido no mundo da internet de alguma forma, e o pior, não tem a mínima noção do conteúdo do curso. Digam-me, por favor, que eu to viajando e que todas as faculdades são assim.

Ai você vai pra faculdade e começa a ver estudo de cores, em 3 disciplinas distintas, ou seja, é o mesmo conteúdo em 3 matérias, você poderia ir dois dias da semana só que ia aprender o mesmo se fosse todos, o que faz da Veris uma faculdade perfeita pra aqueles que tem problema de memorização, pois tem quem acredite que a repetição é uma excelente forma pra aprender, taí, colocaram isto em prática.

Algumas aulas beiram ao ridículo quando comentadas que são oferecidas por uma faculdade, levando em conta que o mesmo assunto e conteúdo é abordado em escolas de informática a R$50,00 por mês. Pessoal agora está aprendendo a criar gif animados usando o Macromedia Fireworks MX, editar vídeos, áudio, e passam 90% da aula vendo vídeos.

Só pra registro, quem trabalha com tecnologia sabe que este mundo é muito rápido, é preciso se manter atualizado, inovar sempre. E cara, a Adobe Comprou a Macromedia em 2005, e o professor ta usando um software que nem se o aluno quiser encontrar pra usar em casa não vai, pois é um software antigo, com mais de 5 anos, e convenhamos, 5 anos em TI, é muita mudança. O Pacote Adobe, por exemplo, deve ter tido umas 5 versões depois que comprou a macromedia, perai, tem algo errado,né ?

Concluindo…

Já disse no começo, confio e presencio todos os dias o poder da internet.Já tentamos por diversas vezes conversar com coordenadores, diretores e afins, e minha intenção não é mudar a instituição, quero poder expressar minha opinião e ajudar quem ta em dúvida na escolha.

Conheço pessoas de outros cursos,  o curso é super puxado, o problema o que parece é com o curso de SI que é jogado as moscas e hoje temos um total de 100%  dos alunos da sala insatisfeitos, quem quiser o contato de alguém pra confirmar pode pedir.

Não queria expressar minha opinião enviando um e-mail para meus colegas, isto não permitirá a interação que podemos ter aqui e minhas opiniões ficariam restritas, fiquem a vontade para concordar, discordar ou mandar eu a merda.

Não sei quando vou concluir a criação do blog, então quem desejar entrar em contato, segue:
E-mail: everton@dao.ppg.br
Windows Live Messenger: everton.bombanet@gmail.com
Twitter: @evertonlima

Até mais.

Publicado em Discussão, Minha Opinião | 67 Comentários